Proposta de alteração ao Regulamento do Livro Genealógico “chumbada” pela FAR

 

 Caros amigos,

Tive conhecimento ontem, ao me deslocar à Golegã para pontuar o “Bailarino”, que a proposta de alteração ao Regulamento do Livro Genealógico do Lusitano, aprovada em Assembleia Geral pelos associados da APSL, foi “chumbada” pela Tutela (Fundação Alter Real – FAR). Desconheço os motivos, no entanto conheço bem as propostas, e os motivos que me levaram, em conjunto com o Dr. Frederico Bonacho e o Sr. Luís Tavares da Silva, a manifestar e fundamentar a nossa oposição em relação a alguns dos pontos da ordem de trabalhos da dita aprovação, em Assembleia Geral dos sócios da APSL.

Face ao “chumbo”, o novo sistema que estava preparado para entrar em vigor no dia 01 de Janeiro, não se encontra implementado. Saliento que apenas tive conhecimento deste facto à “boca” do picadeiro da Lusitanus, minutos antes do meu cavalo entrar para ser pontuado, e apenas porque questionei o funcionário da APSL, que estava a receber os Livros Azuis, acerca do novo sistema.

Pergunto, onde fica a transparência e o dever de informação que deveria mover esta Associação, da qual sou sócio?

Será que a Direcção da APSL ainda não entendeu que a postura que está na base das movimentação dos interesses da raça, deve dar resposta às aspirações do colectivo e do mercado, em pleno acordo com a Legalidade.

No que respeita ao Regulamento dos Juízes aprovado em Assembleia Geral, o Dr. Frederico Bonacho foi muito incisivo relativamente à inconstitucionalidade de muitas das determinações que ali se encontravam escritas. Devo dizer que das críticas efectuadas, apenas duas alterações foram aceites, o resto foi liminarmente rejeitado pela Direcção e maioria dos associados presentes.

Será que com estas palavras me vai ser instaurado um processo disciplinar pela APSL, conforme sucedeu aos 10 sócios que enviaram a carta ao Ministro? Com este ambiente repressivo, confesso que tenho medo!

Com este “chumbo”, onde ficam as aspirações de todos aqueles que já compraram ou venderam embriões?

One thought on “Proposta de alteração ao Regulamento do Livro Genealógico “chumbada” pela FAR

  1. Eduardo

    Meu amigo, a exclusividade das informações é a pior coisa que uma associação pode fazer com os seus sócios. Aqui no Brasil, é igualzinho. O privilégio das informações é de um tamanho tal que o conselheiro não sabe da indicação de um novo responsável pelo Conselho Deliberativo Técnico. Nunca consegui entender tal coisa. Basta estar numa posição de mando que se esquece o sócio. Solidari-me com você. Abraços.

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s